CANTINHO DA TIA NEL

CANTINHO DA TIA NEL

VOCÊ VEIO...

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Parábolas

O que é uma parábola ? Narração alegórica que envolve algum preceito de moral, alguma verdade importante.

Significa narrativa curta, não raro identificada com o apólogo e a fábula. Vizinha da alegoria, ou seja, consiste num discurso que faz entender outro.

É uma espécie de alegoria apresentada sob forma de uma narrativa, relatando fatos naturais ou acontecimentos possíveis, sempre com o intuito de declarar ou ilustrar uma ou várias verdades, mas sem fazê-lo de forma direta. segue abaixo um texto que exemplifica e esclarece bem o que é a parábola.

A Verdade e a Párabola.

A Verdade visitava os homens; sem roupas e sem adornos, tão nua quanto o seu nome.
E todos os que a viam viravam-lhe as costas de vergonha ou de medo e ninguém lhe dava as boas vindas.
Assim a Verdade percorria os confins da Terra, rejeitada e desprezada.
Numa tarde, muito desolada e triste, encontrou a Parábola que passeava alegremente, num traje belo e muito colorido.
- Verdade, porque estás tão abatida? - perguntou a Parábola.
- Porque devo ser muito feia já que os homens me evitam tanto!
- Que disparate - riu a Parábola - não é por isso que os homens te evitam. Toma, veste algumas das minhas roupas e vê o que acontece.
Então a Verdade pôs algumas das lindas vestes da Parábola e, de repente, por toda a parte onde passava era bem vinda.

Então a Parábola falou:
- A verdade é que os homens não gostam de encarar a Verdade nua; eles a preferem disfarçada !


O MONGE E O ESCORPIÃO

Mais uma parábola, que pode ser usada também em sala de aula, ou mesmo distribuída para que os alunos possam reler depois.


Um monge e seus discípulos iam por uma estrada e, quando passavam por uma ponte, viram um escorpião sendo arrastado pelas águas. O monge correu pela margem do rio, meteu-se na água e tomou o bichinho na mão. Quando o trazia para fora do rio o escorpião o picou.

Devido à dor, o monje deixou-o cair novamente no rio. Foi então à margem, pegou um ramo de árvore, voltou outra vez a correr pela margem, entrou no rio, resgatou o escorpião e o salvou. Em seguida, juntou-se aos seus discípulos na estrada. Eles haviam assistido à cena e o receberam perplexos e penalizados.

— Mestre, o Senhor deve estar muito doente! Por que foi salvar esse bicho ruim e venenoso? Que se afogasse! Seria um a menos! Veja como ele respondeu à sua ajuda: picou a mão que o salvava! Não merecia sua compaixão!

O monge ouviu tranqüilamente os comentários e respondeu: — Ele agiu conforme sua natureza e eu de acordo com a minha.


O LENHADOR E A RAPOSA

Um lenhador acordava todos os dias às 6 horas da manhã e trabalhava o dia inteiro cortando lenha, só parando tarde da noite. Ele tinha um filho lindo de poucos meses e uma raposa, sua amiga, tratada como bichano de estimação e de sua total confiança. Todos os dias, o lenhador — que era viúvo — ia trabalhar e deixava a raposa cuidando do bebê. Ao anoitecer, a raposa ficava feliz com a sua chegada.


Sistematicamente, os vizinhos do lenhador alertavam que a raposa era um animal selvagem, e, portanto, não era confiável. Quando sentisse fome comeria a criança. O lenhador dizia que isso era uma grande bobagem, pois a raposa era sua amiga e jamais faria isso. Os vizinhos insistiam: Lenhador, abra os olhos! A raposa vai comer seu filho. Quando ela sentir fome vai devorar seu filho!


Um dia, o lenhador, exausto do trabalho e cansado desses comentários, chegou à casa e viu a raposa sorrindo como sempre, com a boca totalmente ensangüentada. O lenhador suou frio e, sem pensar duas vezes, deu uma machadada na cabeça da raposa. A raposinha morreu instantaneamente.


Desesperado, entrou correndo no quarto. Encontrou seu filho no berço, dormindo tranqüilamente, e, ao lado do berço, uma enorme cobra morta.


O CALDEIREIRO

Um caldeireiro foi contratado para consertar um enorme sistema de caldeiras de um navio a vapor que não estava funcionando bem. Após escutar a descrição feita pelo engenheiro quanto aos problemas e de haver feito umas poucas perguntas, dirigiu-se à sala de máquinas. Olhou, durante alguns instantes, para o labirinto de tubos retorcidos. A seguir, pôs-se a escutar o ruído surdo das caldeiras e o silvo do vapor que escapava. Com as mãos apalpou alguns tubos. Depois, cantarolando suavemente só para si, procurou em seu avental alguma coisa e tirou de lá um pequeno martelo, com o qual bateu apenas uma vez em uma válvula vermelha. Imediatamente, o sistema inteiro começou a trabalhar com perfeição e o caldeireiro voltou para casa.


Quando o dono do navio recebeu uma conta de R$ 2.000,00 queixou-se de que o caldeireiro só havia ficado na sala de máquinas durante quinze minutos e solicitou uma conta pormenorizada.

Eis o que o caldeireiro lhe enviou:


Total ................: R$ 2.000,00
Martelada ..........: R$ 0,50
Onde martelar ....: R$ 1.999,50


O VELHO POTE RACHADO

Um carregador de água, na Índia, levava dois potes grandes, ambos pendurados em cada ponta de uma vara a qual ele carregava atravessada em seu pescoço. Um dos potes tinha uma rachadura, enquanto o outro era perfeito e sempre chegava cheio de água no fim da longa jornada entre o poço e a casa do Senhor para quem o carregador trabalhava. O pote rachado sempre chegava com água apenas pela metade.


Foi assim por dois anos. Diariamente, o carregador entregando um pote e meio de água na casa de seu Senhor. Claro, o pote perfeito estava orgulhoso de suas realizações. Porém, o pote rachado estava envergonhado de sua imperfeição. Sentia-se miserável por ser capaz de realizar apenas a metade do que lhe havia sido designado fazer.

Após perceber que por dois anos havia sido uma falha amarga, o pote rachado, um dia, falou para o carregador à beira do poço: — Estou envergonhado. Quero lhe pedir desculpas.

— Por que? — perguntou o homem. — De que você está envergonhado?

— Nesses dois anos — disse o pote — eu fui capaz de entregar apenas metade da minha carga, porque essa rachadura no meu lado faz com que a água vaze por todo o caminho que leva à casa de seu Senhor. Por causa do meu defeito você não ganha o salário completo dos seus esforços.

O carregador ficou triste pela situação do velho pote, e, com compaixão, falou: — Quando retornarmos à casa do meu Senhor, quero que observes as flores ao longo do caminho.

De fato. À medida que eles subiam a montanha, o velho pote rachado notou muitas e belas flores selvagens ao lado do caminho, e isto lhe deu ânimo. Mas, no fim da estrada, o velho pote ainda se sentia mal, porque, mais uma vez, tinha vazado a metade da água, e, de novo, pediu desculpas ao carregador por sua falha.

O carregador, então, disse ao pote: — Você notou que pelo caminho só havia flores no seu lado do caminho? Notou ainda que a cada dia, enquanto voltávamos do poço, você as regava? Por dois anos eu pude colher flores para ornamentar a mesa do meu Senhor. Sem você ser do jeito que você é, ele não poderia ter essa beleza para dar graça à sua casa.


Pesquisei no google

Caça palavras



Para imprimir e xerocopiar para seus alunos. Boa aula colegas!






















































































Retirado do blog simplesmenteportugues

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Material Dourado nas atividades




































Retirado do blog atividadepracolorir.blogspot.com

Interpretando textos ilustrados











































Retirado do blog Atividades para colorir

Produção através de imagens























Faça seus alunos interpretarem as imagens da história da Branca de Neve. Depois de escreverem seu texto, peça para eles criarem perguntas e respostas de sua própria produção textual! Atividade sugerida para 5º ano.

Encontrei no blog atividades para colorir.


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Atividades de Informática Educativa

1ª Atividade: (utilizando word e paint)

· Narração de histórias conhecidas com finais diferentes

Listar no quadro nomes de histórias conhecidas ou espalhar sobre a mesa
livrinhos de histórias clássicas conhecidas, solicitando aos alunos a escolha
de uma em duplas ou trios e a sua escrita, definindo início, meio e fim,
alterando o último.

Utilização do Paint para ilustração, fazendo alterações a partir da
primeira figura, aproveitando cenários ou personagens.

Dicas e Recursos possíveis de explorar:

Formatação de texto (fonte, tamanho, negrito, itálico, sublinhado ), parágrafos,
borda (parágrafo, página) e sombreamento, inserir nº de página, salvar;

Minimizar Word;

Produção de desenhos para ilustrar cada uma das três partes no Paint

- exploração dos recursos (intervenção nas duplas alcançando as
ferramentas do Paint conforme necessidade);

- selecionar, copiar e colar no Word – visualizar impressão,
inserir quebra de página, verificar nº de páginas, salvar o texto
ao final de cada cópia e colagem;

- salvar no Paint cada versão (com extensão bmp para poder fazer
alterações).

Produção de professores em oficina.



2ª Atividade: (utilizando word e scanner)

· Produção colaborativa

Escolher um personagem (pessoa, animal, planta, objeto) de uma revista.
Recortá-lo e deixar sobre a mesa, junto ao computador onde iniciará
uma história sobre o mesmo. Iniciar a história, escrevendo durante algum
tempo com uma cor específica de fonte. Após o tempo definido, combina-se
a troca de duplas, como em um circuito, continuando o texto dos colegas
com cores diferentes das letras, podendo inclusive interferir no texto dos
colegas. Depois de 3 ou 4 trocas, encaminha-se os alunos para a
finalização da história.

(O tempo de escrita depende do ritmo de produção das crianças.
Algumas turmas podem levar um período inteiro para iniciar ou dar
continuidade à história. Neste caso pode-se fazer a história colaborativa
entre duas ou mais turmas.)

Com a imagem digitalizada (uso do scanner), propõe-se aos alunos a
construção de um cenário relacionado à história, no Paint.

Produção de professores em curso


Neste 1º exemplo a "água"(objeto digitalizado) foi copiada e, então,
colada várias vezes para construir a fonte citada na história.

Pode-se ainda inserir um texto ao final do outro para produção de livrinhos,
inserindo borda e numeração de página. Se o seu caso é o Word 2000
em diante, pode imprimir duas páginas por folha ou mais e criar livrinhos de
bolso. Fica mais econômico para dar uma cópia para cada aluno !!!



3ª Atividade: (utilizando word: tabela)

· Tabela de uma só coluna: linha de tempo da vida de cada um,
"humorômetro", Como está o dia? (chuvoso, nublado, ensolarado,
etc)... Cada aluno faz suas ilustrações...
É necessário fazer
uma máscara de cartolina ou papelão para poder situar a opção
do dia.


4ª Atividade:(Power Point)

· Livro com ilustração pré-definida

Construção de história a partir de imagens previamente digitalizadas de
personagens clássicos (da literatura ou outro), p.ex.: "Smilingüido".

ATENÇÃO: cuidado com os direitos autorais! Sempre indique os
ilustradores !! P.ex.: Ilustração retirada das obras de....

Cada dupla recebe a mesma apresentação com imagens já inseridas pelo professor
("salvar como..." antes de fazer alterações para manter o original), escolhendo quais
cenas irão compor sua história (com um mínimo combinado em grupo,
deletando as demais).
Ordenar a seqüência dos slides, no modo de classificação para definir qual a 1ª parte,
a 2ª e assim por diante.

O objetivo do professor com esta proposta será de explorar a escrita dos alunos
para justificar as mudanças de cenário, preencher com a escrita a seqüência
entre ilustração e outra para manter o enredo da história.

Outra possibilidade é utilizar figuras de histórias diferentes, mas que tenham os
mesmos personagens.



5ª Atividade:(Scanner, Paint e Power Point)

· Livro sem palavras

Escolher uma paisagem de revista e scannear;

Construir 3 cenas no Paint a partir desta cena (releitura);

No Power Point, inserir cada uma das 3 cenas em um slide (3 slides) como segundo plano
ou como figura, dependendo como você irá fazer a impressão (com a opção "puro preto e
branco" os fundos de slide não são impressos)
;

Possibilidade de Continuação:

Cada grupo cria a sua história, escrita e narrada, ou pode ser só narrada (usando as
ferramentas de gravação de narração).

Ou, ainda, os alunos trocam as apresentações e escrevem a partir da ilustração dos
colegas. (Possibilidade de utilização para trabalhos cooperativos [salvar como] para não
perder a história original.)

Quantas histórias diferentes será que teríamos a partir da mesma ilustração?? Como
os colegas interpretam os desenhos dos outros??

Oportunizar que os grupos troquem as apresentações entre si, assistindo as histórias dos
demais.


6ª Atividade:(Scanner, Paint e Word)

· Livro de História:

Livro de história a partir de ilustrações digitalizadas de gibis. Selecionar
um mesmo personagem em diferentes cenas de diferentes gibis.

Digitalizar e fazer as alterações necessárias no Paint.

Inserir no Word, formatando a folha em paisagem e duas colunas.

Preencher o enredo entre uma cena e outra com a narração da história. Pode-se criar
a capa no final, quando a história está definida.

Produção de professor em curso

ATENÇÃO: cuidado com os direitos autorais! Sempre indique os ilustradores !!

Dica: Pode-se utilizar a mesma idéia com o Power Point, colocando cada desenho
em um slide, imprimindo vários slides por folha, como História em Quadrinhos.



7ª Atividade:(Power Point)

· História em quadrinhos:

A) Criar personagens e cenários no Paint, inserindo no Power Point, com auto-formas de textos explicativos (balões de pensamento e fala). Personalizar a animação de cada objeto, para que os personagens e falas apareçam na ordem certa.

B) Pode-se pedir que cada aluno crie um cenário, um personagem, um animal e uma planta, para dispor todos em uma pasta comum. Pelo Windows Explorer os alunos podem visualizar as miniaturas dos desenhos e selecionar quais deles irá usar. Podem usar os desenhos de qualquer colega.

Produções de professoras em curso.

C) Pode-se utilizar o site http://www.dolls.com.br para criar personagens e cenários para captura através da tecla printscreen, seleção e salvamento no Paint e inserção no Power Point.


Produções de professoras em curso.



Retirei do blog http://informaticaeducativa.blogdrive.com visite você também.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Direitos e Deveres do Estudante





Quais são os Direitos e Deveres do Estudante?


Todas as Instituições são reguladas por normas. É a partir do atendimento a essas normas que podemos experimentar uma convivência saudável, produtiva e cidadã.

Na UFC somos regidos pelo que descrevem o Regimento e o Estatuto da instituição. É importante que você saiba quais são seus direitos e deveres para poder, a partir desse conhecimento, posicionar-se de forma responsável.

Direitos

I.

Receber ensino de qualidade.

II.

Ter acesso, no início do período letivo, ao programa da disciplina, à bibliografia básica, às explicações acerca da metodologia de ensino, e ainda, sobre os critérios, período e tipo de avaliação.

III.

Tomar conhecimento do resultado das avaliações pelo menos 07 (sete) dias antes da verificação seguinte e receber a prova, caso se trate de avaliação escrita.

IV.

Ser orientado pelo professor da disciplina, inclusive em horário extra-classe, quanto às dificuldades de sua vida acadêmica.

V.

Organizar-se em Centros Acadêmicos (CA) e no Diretório Central dos Estudantes (DCE).

VI.

Ser formalmente representado nos Órgãos Colegiados da Administração da Universidade, com direito a voz e voto.

VII.

Usar de seu livre direito de expressão.

VIII.

Ter assegurada ampla defesa nos casos de aplicação de penas disciplinares.

IX.

Recorrer ao órgão competente (Pró-Reitorias, Direção de Centro/Faculdade, Departamento, Coordenação de Curso) toda vez que se sentir lesado em seus direitos por qualquer ato de professor, servidor ou dirigente da Universidade.

X.

Concorrer à representação estudantil, tendo em vista a participação em Órgão Colegiados da Universidade.

XI.

Receber assistência à saúde através da Divisão Médica e Odontológica administrada pela Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis.

XII.

Participar de Estágios que visem ao aperfeiçoamento em seu Curso.

XIII.

Poder participar de todas as atividades científico-culturais e artísticas da vida universitária.

XIV.

Receber todas as informações a respeito da Universidade e das rotinas da vida acadêmica.


Deveres

I.

Valorizar a Universidade pública e gratuita.

II.

Freqüentar as atividades de ensino e entregar os trabalhos escolares nos prazos estabelecidos pelo professor.

III.

Cumprir, com probidade, as tarefas escolares determinadas pelo professor.

IV.

Devolver, em perfeito estado e nos prazos estabelecidos, os livros retirados por empréstimo nas bibliotecas.

V.

Zelar pelo patrimônio científico, cultural e material da Universidade.

VI.

Tratar com respeito e atenção os discentes, servidores técnico-administrativos e docentes em qualquer dependência da Universidade.

VII.

Comprometer-se com a qualidade do ensino, da pesquisa e da extensão desenvolvidas pela UFC.


A ordem disciplinar deverá contar com a participação ativa dos alunos, através de um processo de conscientização da necessidade de zelar pela normalidade dos trabalhos que se coloca como condição indispensável para o êxito de todos e da própria Instituição.

De acordo com o Regimento Geral da UFC – Artigos 193 a 200, poderão ocorrer:

Advertência Verbal – Em caso de falta em matéria de menor gravidade, o aluno será advertido, oralmente e em particular, pelo Diretor do Centro ou Faculdade.

Repreensão – Incorrerão nesta pena, aplicada por escrito, os discentes que cometerem uma ou mais de uma das seguintes infrações:

  • improbidade na execução dos trabalhos escolares. Neste caso, fica prejudicada a nota ou conceito, para fins didáticos.

  • inutilização ou retirada de avisos, editais e outros documentos afixados pela administração, nas dependências da UFC.

  • retirada, sem permissão da autoridade competente, de objeto ou documento, de qualquer lugar da Universidade.

  • dano ao patrimônio científico, cultural e material da Universidade devendo, neste caso, a pena ser acumulada com a indenização pelo prejuízo causado.

  • comportamento inadequado que impossibilite o andamento normal dos trabalhos escolares, científicos, culturais e administrativos.


Suspensão

  • de 3 (três) a 15 (quinze) dias, nos seguintes casos:

    • reincidência nas faltas configuradas no item Repreensão;

    • agressão física ou moral a outro discente ou a servidor, nas dependências da Universidade.

  • de 16 (dezesseis) a 90 (noventa) dias, nos seguintes casos:

    • reincidência em atitudes de agressão moral ou física a outro aluno ou a servidor, nas dependências da Universidade;

    • agressão física ou moral praticada contra membro do corpo docente ou da administração universitária em qualquer lugar da Universidade;

    • prática de delitos, nas dependências da UFC, sujeitos à ação penal.


Desligamento

  • reincidência nas faltas enumeradas no item anterior.

Retirado de www.prograd.ufc.br




Mensagem aos Estudantes

Estudante, Nunca desista de seus sonhos, você pode fazer a diferença: levar o amor ao mundo. A cada atitude permeada de amor, estará fazendo sempre o melhor. A cada colega que se transformar num grande amigo, terás alegria ao encontrá-lo no futuro. Plante hoje o amor para colher sempre os frutos do bem que fizeste para cada pessoa.

Esse dia é somente seu!! Aproveito essa data especial para dar os parabéns a todos que se dedicam aos estudos. O estudante, além de estar constantemente exercitando seus neurônios para expandir seus conhecimentos, está igualmente sujeito a uma série de responsabilidade. Nós somos, além de tudo, a base intelectual e admirável na qual irá depender do progresso de uma estrutura que diariamente necessita de socorro, a que chamamos sociedade. É certo, então, que está na mão de vocês, estudantes, o destino de uma sociedade, de um país, de um mundo! E é por essa causa que inicia uma luta, uma luta que vem a ser o estímulo e o alerta que todos nós deveríamos repensar nesta data. Será que agimos realmente como cidadãos? Será que estamos atuando corretamente para produzirmos e mostrarmos do que somos capazes? Será que procuramos analisar antes de criticar e criticamos com bons argumentos? Será que temos a cara e a coragem para fazer, reivindicar, protestar e criticar sem nos ocultar?

Retirado de mensagenscomamor.com

O dia do Estudante


O dia do estudante é comemorado em 11 de agosto, a mesma data em que foram instituídos os dois primeiros cursos de ciências jurídicas e sociais do Brasil, por Dom Pedro I, no século XIX.

Em razão dessa marcante decisão, Celso Gand Ley, cem anos após a criação desses cursos, em 1927, indicou a data para se tornar o dia do estudante.

Vários presidentes do nosso país, artistas e escritores se formaram nesses cursos; um da USP, através da escola do Largo São Francisco e o outro em Olinda, depois transferido para o Recife.

A faculdade mais próxima do Brasil era em Portugal, na cidade de Coimbra, e quem quisesse estudar em nível superior tinha que ir para lá ou para outras localidades da Europa, a fim de concluir seus estudos. Isso antes da criação desses cursos no Brasil.

As turmas iniciantes tinham poucos alunos e as estruturas das escolas eram bem simples, com salas feitas de taipa, no prédio do Convento de São Francisco. No ano de 1934 o curso foi incorporado pela Universidade de São Paulo – USP.

Estudar é exercitar a memória para adquirir conhecimentos, aprender. Mas para que isso aconteça um estudante deve frequentar uma escola e participar das atividades propostas, fazer as tarefas de sala bem como as passadas para serem feitas em casa, além de estudar em casa os conteúdos que foram passados em sala de aula.

Com o passar dos anos, passa a entender as matérias através da reflexão e da análise das mesmas.

Os estudantes devem ser responsáveis com seus estudos, pois o sucesso profissional virá através de muita dedicação. Além disso, merecem todo respeito e consideração de seus familiares, pois é o seu trabalho.

No Brasil, a educação é um problema social, pois não atende a demanda da quantidade de crianças e jovens que deveriam ingressar nos estudos. As escolas não possuem estrutura física adequada, além de faltar muitas vagas, fazendo com que um grande número de crianças e adolescentes não tenham a oportunidade de estudar.

A educação é uma responsabilidade dos governantes e está na Constituição do nosso país, mas ainda está muito deficitária, com professores mal remunerados e um ensino de pouca qualidade. Tudo isso favorece a evasão e a repetência escolar.

Retirado de Brasilescola.com



segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Adesão do Pará

Adesão do Pará à Independência, uma revolução sem mudanças

Há exatos 175 anos, em 15 de agosto de 1823, foi assinada a Adesão do Pará à independência do Brasil. Um fato que determinou a história recente do Estado. A adesão aconteceu quase um ano depois do famoso grito às margens do Ipiranga.

Isso porque, naquela época, o país era dividido em duas Capitanias: A província do Grão Pará e Maranhão e a Província do Brasil. Os dois territórios faziam parte da colônia Portuguesa, mas quase não havia comunicação entre eles. O Pará se reportava diretamente a Portugal e pouco contato tinha com o resto do país.

Por ordem do Imperador Dom Pedro I, a esquadra comandada pelo almirante John Pascoe Grenfell desembarcou em vários estados forçando os que ainda não haviam aderido à Independência, a aceitar a separação definitiva entre Brasil e Portugal. <>, conta o historiador João Lúcio Mazzini.

Golpe - Um blefe de Grenfell convenceu os responsáveis pelo Estado a aceitar a adesão. O Almirante trazia uma carta que seria de Dom Pedro I. O documento comunicava que os governantes do Pará deveriam se unir ao Brasil, caso contrário teriam os territórios invadidos. A esquadra imperial estaria esperando em Salinas, pronta para bloquear o acesso ao porto da capital e assim sufocar a economia, baseada nas exportações.

No mesmo dia 11, foi convocada uma assembléia no Palácio Lauro Sodré, sede administrativa na época. Acreditando na história e temendo um ataque, os governantes preferiram aderir à Independência, sob a condição de que os postos e cargos públicos fossem mantidos. A adesão
foi assinada quatro dias depois, data escolhida para o feriado. A ata com as assinaturas faz parte do acervo do Arquivo Público do Estado do Pará.

<>, explica o historiador. <>.

Revoltas - A manutenção do poder com a adesão resultaria, três meses depois, na Revolta do Brigue Palhaço, quando 256 pessoas foram confinadas no porão do navio São José Diligente e morreram asfixiadas, sufocadas ou fuziladas. <>, explica Mazzina. <>.


Texto - Glauce Monteiro
Assessoria de Comunicação Institucional da UFPA


Pesquisado no google



Adesão à Independência e Rebeliões no Pará (1822-1834)

Prof. Leonardo Castro


Até o começo da segunda metade do século XIX, a Amazônia tinha a sua sede em Belém; o que hoje corresponde ao atual Estado do Amazonas ainda era subordinado, como capitania, ao Pará. As autoridades portuguesas, que sempre dedicaram uma atenção muito especial a esta região, tinham bases administrativa e econômicas muito sólidas. Proclamada a Independência do Brasil, em 1822, poucos reflexos o fato despertou no território paraense. Apenas alguns idealistas pugnavam pela separação de Portugal. Mas, sem a ajuda do novo Império, nada poderiam fazer contra as forças militares sediadas em Belém, que continuavam fiéis a Portugal. As oposições entre grupos civis e militares se fazia no meio da nova vida política com eleições para as Juntas e com a presença dos líderes. A vida no Pará foi marcada, durante uns 14 anos, por diversas rebeliões e acontecimentos dramáticos.

Em 1823 nas eleições são vitoriosos os partidários da emancipação política da Colônia. Os defensores da vinculação do Pará à metrópole portuguesa tentaram anular a eleição, mas sem sucesso. Em março deste mesmo ano, a tropa prende os membros da Junta e restabelece uma Junta favorável aos interesses de Portugal. Em abril de 1823 há a revolta em Belém e Muaná dando apoio à Independência do Brasil e do Pará.

O sentimento separatista se refletiu por ocasião das eleições realizadas para a primeira Câmara Constitucional de Belém, no dia 25 de fevereiro de 1823. Vereadores brasileiros foram eleitos, enchendo de espanto e revolta o comandante das Armas, general José Maria de Moura, e seguidores de sua linha de fidelidade ao governo português. Os descontentes reuniram-se a fim de ser estudada uma atitude a tomar. Foi concedido o plano de anular o pleito. No dia primeiro de março, o coronel João Pereira Vilaça mandou prender, em suas próprias residências, os componentes da Junta, restabelecendo a antiga Câmara, composta de conservadores. Os detidos foram deportados para diversos pontos do interior amazônico. O líder Batista Campos escapou, escondendo-se na mata próxima de Belém.

Contudo os partidários da Independência não haviam desistido, e tiveram início reuniões secretas, principalmente na casa de um italiano, de nome João Balbi, na rua do Laranjal. Os membros trataram em conseguir apoio militar, que veio através do capitão Domiciano Ernesto Dias Cardoso, do capitão Boaventura Ribeiro da Silva, entre outros. Os conspiradores acertaram o movimento para a madrugada do dia 14 de abril. Ao amanhecer, o 1º regimento surgiu à rua Santo Antônio. Vinham à frente, o comandante das Armas, José Maria de Moura, o coronel Vilaça e o Coronel Francisco José Rodrigues Barata (bisavô de Magalhães Barata). Houveram instantes de indecisão entre os revoltosos, pois até então não havia violência nem mortes. O cadete Bernal do Couto quis disparar uma peça de artilharia. Porém, Boaventura da Silva o impediu. Desta forma, a revolta nacionalista fracassara. Todos os revoltosos foram presos e recolhidos à Fortaleza da Barra (os oficiais) e à cadeia pública (os civis). Entre os civis estavam Bernardo de Souza Franco, cônego Jerônimo Pimentel, José Pio de Araújo Nobre, Honório José dos Santos, Manoel Evaristo da Silva, João Balbi, etc.

Após o julgamento foram condenados à morte. Porém, interferências de pessoas influentes (como o bispo D. Romualdo Coelho), fizeram com que a pena se transformasse em prisão e degredo. Para isto, transferiram-nos para Lisboa. Muitos dos que sobreviveram retornaram ao Pará após a adesão à Independência do Brasil.



Adesão do Pará à Independência



O Lord Cochrane, após de se conseguir, no final de 1823, a adesão do Maranhão à Independência do Brasil, voltou à Amazônia, o último reduto português no Norte. Incumbiu o capitão John Pascoe Greenfell para desempenhar a missão. Comandando o brigue (navio a vela) “Maranhão”, com uma tripulação de 96 homens, no dia 5 de agosto, Greenfell tomou rumo ao Pará.

No dia 11, Greenfell enviou à Junta o oficio de Lord Cochrane, avisando que o Brasil, do Sul ao Maranhão, encontrava-se sob o governo de D. Pedro I; faltava apenas o Pará para que a nação ficasse independente. A notícia de que a esquadra de Cochrane se encontrava fora da barra e que se emissário se achava perto da ilha Periquitos, alvoroçou Belém. Foi convocado o Conselho, para discutir o assunto. Após algumas horas de debates, o Conselho decidiu aderir à Independência, contra os votos do general Moura. Lavraram uma ata e enviaram-na a Greenfell. Desta forma, a data de adesão do Pará à Independência do Brasil é 11 de agosto; no entanto, é festejada no dia 15, em virtude de nesse dia ela ter sido oficializada.




Adesão do Pará à Independência.



Contudo a eleição da Junta Provisória do Governo, após a adesão do Pará à Independência, não satisfez os nacionalistas. Ela era composta em sua maioria por conservadores. Isso significava que, embora aderindo ao Império Brasileiro, o Pará continuava sendo governado por elementos nitidamente comprometidos com a Coroa Lusa. As preferências dos nacionais dividiam-se entre o cônego Batista Campos e o bispo D. Romualdo Coelho.

Imediatamente após a posse, numerosos brasileiros enviaram à Junta uma petição em que exigiram a demissão de cargos civis e militares de todos os portugueses ou pessoas ligadas ao passado, que de uma maneira ou outra se tinha mostrado contrários à incorporação do Pará ao Império. Como encontraram resistência, uma coluna, sob o comando do alferes Pereira de Brito, dirigiu-se para a residência de Batista Campos. O comandante pediu-lhes que ordenasse a abertura das portas do Trem de Guerra. Apreciando os sucessos, e ante à gravidade da situação, resolveram atender às exigências dos revoltosos, e as portas do depósito de armas foram-lhe abertas. Depois disso, conseguiram que todos os portugueses fossem demitidos de seus cargos públicos e que Giraldo José de Abreu fosse substituído na presidência por Batista Campos.

Entretanto, Greenfell e seus navios estavam fundeados na baía do Guajará. Na noite do dia imediato, sabendo do que ocorria na cidade, mandou seus marujos para à terra a fim de prenderem todas as pessoas que fossem suspeitas, sem obedecer qualquer distinção social. Centenas de pessoas foram aprisionadas. Na manhã seguinte (dia 17), Greenfell mandou que o Parque de Artilharia se postasse no Largo do Palácio. Escolheu entre os prisioneiros cindo deles e mandou fuzilá-los. Mandou prender Batista Campos. A prisão do líder nacionalista foi efetuada pelo capitão Joaquim José Jordão. O inglês mandou amarrar Batista Campos na boca do canhão. No instante em que ia ordenar o disparo, muitas pessoas influentes, que ali se encontravam (entre elas o bispo D. Romualdo Coelho), intercederam e o cônego foi poupado. Todavia, levaram-no preso para bordo do brigue “Maranhão”, sendo de lá transferido para a charrua “Gentil Americana”. Os civis e militares que tinham sido presos na noite de 16 foram coletivamente assassinados no porão do brigue “Palhaço”. Foi a maior chacina que havia ocorrido até então na história paraense; nada menos de 252 pessoas ali perderam a vida. Em outubro de 1823, em Cametá houve uma rebelião contra o morticínio no brigue “Palhaço”, bem como nas vilas de Baião, Oeiras, Portel, Melgaço, Moju, Igarapé-Miri, Marajó, Abaeté, Muaná, entre outras.


Brigue Palhaço. Tela de Romeu Mariz Filho.
A Abrilada de 1833


Em julho de 1831 Bernardo José Gama, Visconde de Goiana, tomou posse no governo do Pará, em substituição ao Barão de Itapicuru-Mirim, José Félix Pereira de Burgos. Seu governo durou apenas 18 dias; uma revolta, chefiada pelos caramurus tirou-o da chefia da Província. No Pará, desde a adesão à Independência do Brasil, a política se dividia em dois grupos: Filantrópicos (nacionalistas, chefiados por Batista Campos) e Caramurus (conservadores). Os motins se sucediam. Os presidentes nomeados pela Corte enfrentavam, logo após a posse, o problema de contentar um partido e descontentar o outro, ou seja, a política paraense situava-se entre dois fogos. Com o Visconde de Goiana aconteceu exatamente isto, suas medidas, como a extinção das formas de trabalho forçado, recebiam apoio dos nacionalistas e a condenação dos conservadores. Depois de 19 dias, o governador foi deposto e seu substituto, o cônego Batista Campos foi preso dentro de um navio da esquadra imperial. A nomeação do desembargador José Mariani (12 de dezembro de 1832) para a presidência do Pará foi recebida festivamente pelo grupo que compunha o Partido Caramuru, que começou a hostilizar, mais do que nunca, os partidários Filantrópicos. Estes, vendo-se ameaçados tomaram suas providências: dispuseram o povo a representar, por intermédio dos juízes de paz, à Câmara Municipal, sobre a necessidade de sustar a deliberação do afastamento do presidente Machado de Oliveira, até a deliberação da Regência.

Em 16 de abril de 1833, os juízes de paz das freguesias da capital foram reunidos, à presença do coronel Machado de Oliveira, para comunicar-lhes algumas exigências populares: a) sua permanência no governo da Província, justamente com seu comandante de Armas; b) caso aceitasse que a Província fosse administrada pelo Conselho Presidencial, contando que o desembargador Mariani não tomasse posse. No dia 17, Machado de Oliveira oficiou a Mariani, colocando-o a par do acontecimento. O desembargador percebeu que não adiantava forçar sua posse. Isto significava a derrota do Partido Caramuru. A abrilada representa o término das lutas entre os Partidos Filantrópico e Caramuru; foi uma prestação de contas entre as duas organizações que há muito lutavam pela supremacia política no Pará. O coronel governou o Pará até 4 de dezembro de 1833, quando foi substituído por Lobo de Souza. No governo deste eclodiria a Cabanagem.


domingo, 7 de agosto de 2011

Frases para o Dia dos Pais

Ser pai

"Pai não é somente aquele que põe o filho no mundo, pai é aquele que educa, que transmite a segurança da figura paterna, que faz o carinho e que corrige os erros para que não se tornem vícios." (Luis Alves, frases sobre o que é se pai)

Aproteção de um pai

"Não me cabe conceber nenhuma necessidade tão importante durante a infância de uma pessoa que a necessidade de sentir-se protegido por um pai." (Sigmund Freud, frases sobre pais)

Educar pelo exemplo

"Ser pai é educar pelo exemplo, transmitir a seus filhos aquilo que aprendeu ao longo de sua vida, tanto o certo quanto o errado." (Peter Trosky, frases dia dos pais)

Conduta

"Conduta de pais, caminho de filhos." (Provérbio para o dia dos pais)

Pai é força

"PAI, a força e importância dessa simples palavra abrange todo amor do mundo, pai é o porto seguro de seu, o ponto para buscar forças e encontrar uma fonte inesgotável de amor, Pai é amigo, é amor, mas é mais que isso é Pai." (Luis Alves, frase dia dos pais)

O pai que constrói

"O caráter pode se manifestar nos grandes momentos, mas ele é formado nos pequenos, um Pai constrói Homens." (Phillips Brooks, pequenas frases de dia dos pais)

Nosso mentor

"Um pai é mais do que um amigo, um herói, ele é nosso mentor, metaforicamente falando, é o piloto de nossa vida, o comandante que nos coloca no caminho e nos dá a oportunidade de seguirmos adiante, passo a passo, mas sempre debaixo de sua asa protetora." (Luis Alves, frases para o papai)

A razão

"Quando um homem se dá conta de que seu pai talvez tinha razão, normalmente tem um filho que crê que está equivocado." (Charles Wadsworth, frases dia dos pais)

A figura paterna

"A figura paterna é muito importante e forte para o filho. Muitas vezes o pai torna-se o grande herói e exemplo para seu filho, por isso é fundamental o relacionamento saudável e a imagem presente desse pai, que é um espelho para seus filhos." (Luis Alves, frase sobre dia dos pais)

Um pai especial

"Pai uma pessoa especial! Pode fazer da sua história, a biografia mais bela já escrita, um enredo de vitórias, alegrias e conquistas." (Juan Gabriel, dia dos pais frases)

A grande jornada

"A vida é uma jornada cheia de grandes experiências e momentos inesquecíveis. O dia dos Pais é um desses momentos que servem para reforçarmos nossos laços afetivos e somarmos felicidades a esse grande presente que é a família." (Luis Alves, frase dia dos pais)

Um pai presente

"Um pai presente é como a luz que guia o peregrino durante sua longa jornada, ajuda a escolher o melhor caminho, oferece o conforte e calor para que a jornada seja de sucesso e próspera." (Luis Alves, frases dia dos pais)

Sabedoria

"É um homem sábio o que conhece a seu próprio filho." (William Shakespeare, frases sobre pais e filhos)

Comportamento

"Comporta-te com teus pais como pretendes que teus filhos se comportem contigo." (Giacomo Leopardi, frases para pais e filhos)

Herança

"A vezes o homem mais pobre deixa a seus filhos a herança mais rica." (Ruth E. Renkel, frase dia dos pais)

3 letrinhas

"Pai é apenas uma palavra com três letrinhas, simples de pronunciar, muitas vezes é a primeira palavra que falamos quando crianças, no entanto seu significado é tão grande que poderíamos derivar frases, livros e tratados inteiros para explicar o que é ser pai." (Luis Alves, frases dia dos pais)

Caráter Paterno

"Semeie um ato, e você colhe um hábito. Semeie um hábito, e você colhe um caráter. Semeie um caráter, e você colhe um destino, meu Pai, meu semeador." (Charles Reade, frase dia dos pais)

Reflexo de pai

"O caráter é a fisionomia moral do homem, sou teu reflexo meu Pai." (Paolo Mantegazza, frases para o dia dos pais)

Recordações de meu pai

"Não importa quem foi meu pai. O importante é que recordação eu trago na memória." (Anne Sexton)

Convivência pai e filho

"Aprende-se a ser pai em convivência com o filho, sempre é bom uma reflexão sobre a paternidade ao longo das diferentes e diversas fases da vida do filho, pois o importante é saber que o presente modela o futuro." (Luis Alves, belas frases dia dos pais)

Mestre

"Um Pai muitas vezes suplanta a sabedoria de mais de uma centena de mestres." (Cecília Antunes)

Respeito

"Todo pai espera que seus filhos os tratem com o devido respeito e que saibam respeitar os demais. Mas toda moeda tem dois lados, os pais na mesma medida deve respeitar os filhos, para que dai nasça um relacionamento abençoado." (Frases sobre pais e filhos)

Experiência paterna

"Antes de sermos pais e mães, somos seres humanos, passíveis de falhas e erros.... então, a única coisa que podemos aconselhar aos nossos filhos, através de experiência já vivenciada, é como não repetirem os nossos erros." (Claudia Belucci, frases de pais para filhos)

Valores

"Um Pai conhece melhor cada filho e educa-os com objetivos personalizados para fortalecer bom o caráter e aumentar a base de valores dos filhos, fazendo desta fase de transição do mundo da fantasia ao início da idade da razão, um elo inquebrável de amor." (Luis Alves, frases sobre pais)

Meu camarada

"Nada tão bonito como estas flores que pudesse simbolizar o grande amor que tenho por você, meu amigo, meu camarada, Meu Pai." (Autor Desconhecido)

Responsabilidade de pai

"Sou o que sou hoje, porquê meu pai me ensinou a ter responsabilidade. Ser responsável é assumir a si prórprio." (Agrimar Santos)

Oportunidades

"Todo homem tem o direito de errar e escrever sua própria história no livro da vida, mas desperdirçar a oportunidade de aprender com os pais que estão ao nosso lado não é muito sábio." (autor desconhecido)

Ser pai

"Ser Pai é: Sorrir, Chorar, Sofrer, Gargalhar. Ser filho é: Agradecer todos os dia a oportunidade de ter um Pai como você." (autor desconhecido)

Frases para Cartões de Feliz dia dos Pais

"Para o nosso herói de todos os dias, com amor de seus filhos..."

"Feliz Dia dos Pais ao mais bonito, mais charmoso e tolerante pai do mundo."

"Papai nós te prometemos às vezes aquilo que não cumprimos, mas o amor que temos por você será sempre presente e sincero."

"Pai nosso agradecimento por tua presença amiga e acolhedora em todos os dias da nossa vida. Amamos você! "

"Para o melhor dos pais com o todo nosso carinho e amor."


www.esoterikha.com



Reflexão para o Dia dos Pais

Pai Herói

mensagens para o papai, dia dos pais

Você era tão alto, tão forte,tão sábio...

Era você quem consertava as coisas quebradas, quem supria todas as necessidades, quem dava as recompensas.

Você era a fonte de todas as melhores histórias, o que cantava as canções, o que inventava os jogos.

Você tinha na cabeça todos os fatos e todos os números, conhecia todas as regras, todas as leis.

Era você que distribuía justiça,que ensinava técnicas.Você explicava o ciclo de vida do mosquito, como funcionava a máquina de costura e as órbitas dos planetas com a mesma clareza e competência.

Você cultivava repolhos que pareciam borboletas.Você nos mostrou como trabalhar com madeira, como fazer um suflê, ou costurar um botão,ou enxertar uma rosa.

Nos ensinou a olhar e a prestar atenção, a pensar, a questionar ,a explorar.

E então, como mágica, você se transformou, bem na nossa frente, num homem de estatura comum - um homem que levava o cachorro para passear antes do café da manhã e tirava uma soneca depois do almoço de domingo.

Você se transformou num homem até mais baixo que os nossos amigos.

Gentil, educado, paciente - mas, do nosso ponto de vista um pouco antiquado.

Pois nós havíamos crescido e descoberto para nós novos heróis ,ou melhor, meio-crescido.

O tempo passou, e ficamos mais sensatos.

E vimos, por fim, que você era realmente o SUPER-HOMEM, e que, uma vez feito seu trabalho em nosso benefício, preferiu retomar seu suave disfarce.

(autor desconhecido)


www.esoterikha.com/presentes

Poemas para Dia dos Pais

As Mãos do Meu Pai

poemas de mario quintana para o dia dos pais

As tuas mãos tem grossas veias como cordas azuis
sobre um fundo de manchas já cor de terra
— como são belas as tuas mãos —
pelo quanto lidaram, acariciaram ou fremiram
na nobre cólera dos justos...

Porque há nas tuas mãos, meu velho pai,
essa beleza que se chama simplesmente vida.
E, ao entardecer, quando elas repousam
nos braços da tua cadeira predileta,
uma luz parece vir de dentro delas...

Virá dessa chama que pouco a pouco, longamente,
vieste alimentando na terrível solidão do mundo,
como quem junta uns gravetos e tenta acendê-los contra o vento?
Ah, Como os fizeste arder, fulgir,
com o milagre das tuas mãos.

E é, ainda, a vida
que transfigura das tuas mãos nodosas...
essa chama de vida — que transcende a própria vida...
e que os Anjos, um dia, chamarão de alma...

(Mario Quintana)



Poema de Dia Dos Pais

lindos poemas para o dia dos pais

Meu Pai

Tenho chamo...
sei que me ouves onde estas.
Mas não consigo ouvir sua voz
te busco... não te encontro.
Sei que estas do meu lado...não posso te ver
só essa dor infinda no peito....
essa saudades que dói...machuca.

Ah! MEU PAI, como queria você aqui comigo.
sentiria seu braço forte a me amparar
como quando criança...me protegia
me guardava de todas as dores.
Hoje sofro só, você não esta mais aqui comigo
me amparando , me dando forças pra viver.
Sem você fico perdida desprotegida.
Isso penso eu ... meu pai
sei que de onde estas cuida e zela por mim.
Continuo sendo sua menina mimada
a luz dos seus olhos.

Deus só deu a mim para você
e como filha única sempre mimada.
Hoje não tenho quem me mime mais.
Aprendi a me defender sozinha e lutar
cresci MEU PAI aqui estou
deixando para você todo meu carinho...meu amor...
eu te amo.

Sempre estarás comigo e no meu coração
nas minhas lembranças...

(Eneisa)


Pai, Herói e Companheiro

poemas de dia dos pais, pai herói

Pai
a tua presença constante
o olhar às vezes distante
me fazem te admirar

Pai
o teu abraço apertado
mãos firmes e sempre ao meu lado
me dão forças pra caminhar

Pai
o teu sorriso ilumina
a tua voz me fascina
me acalma nas horas de dor

Pai
amigo, herói, companheiro,
sincero, leal, verdadeiro
o meu exemplo de amor

Pai
hoje eu quero te agradecer
ter me dado o dom de viver
de ser forte, crescer e lutar

Pai
quero dar-te um abraço bem forte
e sorrir bem feliz pela sorte:
ser teu filho e poder te abraçar

(Leonardo André)


Fonte: www.esoterikha.com/presentes

Oração pelos Pais

Oração Pelos Pais

Oração para o dia do pai

Senhor, agradeço-vos pelo pai e pela mãe que me destes e os quais tanto admiro em meu coração.
Fazei que eu os ame sempre mais e que eles se sintam amados.
Aumentai-lhes as alegrias e não permitais que eu me torne um peso para eles.
Ajudai-me a adivinhar suas horas de cansaço
e preocupações, paar que eu possoa servi-lhes de "Cirineu".

Não deixais, Senhor, que os desenganos os abatam, ou desânimo os domine.
Ajudai-os a enfrentar, com renovada coragem, suas responsabilidades
e a se desincumbir delas do melhor modo possível.

Que eles sejam firmes e severos quando necessário, sem deixar de serem bons.
Que eles naõ se percam na impaciência,mas saibam perdoar minhas fraquezas.
Que eu naõ repare, Senhor, em seus defeitos, mas em suas qualidades,
e que eu saiba não só admirar seus bons exemplos, mas imitá-los.

Conservai-os, ó Deus, no Vosso amor.
E que nossa família, vivendo agora unida,
sob seus cuidados e as Vossas bênçãos,
possa também viver unida no céu, para cantar Vosso nome , ó Pai dos pais.

Amém.

Oração Paterna

as mais belas orações para os pais

P A I !

Pai nosso de todos os dias,

Imagem e semelhança Daquele lá do céu.

Um ser especial, um companheiro fiel...

Fonte de amor, de esperança e de sabedoria!

Tudo que sabemos e somos, aprendemos contigo. Ensinaste-nos dando exemplos, fazendo! Assim crescemos, fazendo e aprendendo, sempre vendo em ti um modelo, um amigo.

De ti, trazemos no sangue e nos nomes, gotas e pedacinhos, verdadeiros símbolos de amor e de carinho, que se integraram à nossa vida, fazem parte do nosso ser.

Ser pai é mais que missão, é exercício pleno do amor, através da entrega e da doação. É dar a própria vida, para que os filhos possam viver!

Pai, obrigado (a) pela VIDA


Fonte: www.esoterikha.com

Como surgiu o Dia dos Pais

Cada povo, cada nação tem suas tradições para comemorar o Dia dos Pais, aqui no Brasil o segundo domingo de agosto é a data, mas outros países tem datas distintas para agradecer aos pais pelo dom da vida.

O dia do Pai no Brasil, foi importado pelo publicitário Sylvio Bhering.

Instituido no dia 14 de Agosto de 1953, período que coincidiu com o dia de São Joaquim, patriarca da família, atualmente é comemorado no 2º domingo do mês de agosto, sendo a data brasileira diferente da americana e européia.

Como o Dia dos Pais é comemorado em outros países

Alemanha
Na Alemanha não existe um dia oficial dos Pais. Os papais alemães comemoram seu dia na mesma data que Jesus Cristo ressuscitou. Eles costumam sair às ruas para andar de bicicleta e fazer piquenique.

Argentina
A data na Argentina é festejada no terceiro domingo de junho com reuniões em família e presentes.

Austrália
A data é comemorada no segundo domingo de setembro. E a comemoração é igual ao do Brasil, com direito a muita publicidade.

Canadá
O Dia dos Pais canadente é comemorado no dia 17 de junho. Não há muitas reuniões familiares, costuma ser uma data mais comercial.

Grécia
Na Grécia, essa comemoração é recente e surgiu do embalo do Dia das Mães. Lá se comemora o Dia dos Pais em 21 de junho.

Paraguai
A data é comemorada no segundo domingo de junho. Lá as festas são como no Brasil, reuniões em família e presentes.

Peru
O Dia dos Pais é comemorado no terceiro domingo de junho. Não é uma data muito especial para eles.

Portugal
A data é comemorada no dia 19 de março, mesmo dia que São José. Surgiu porque é comercialmente interessante. Os portugueses não dão muita importância para essa comemoração.

Reino Unido
No Reino Unido, o Dia dos Pais é comemorado no terceiro domingo de junho, sem muita festividade. Os ingleses não costumam se reunir em família, como no Brasil. É comum os filhos agradarem os pais com cartões, e não com presentes.

Rússia
Na Rússia não existe propriamente o Dia dos Pais. Lá os homens comemoram seu dia em 23 de fevereiro, a chamada data "o dia do defensor da pátria" (Den Zaschitnika Otetchestva).

África do Sul
A comemoração acontece no mesmo dia do Brasil, mas não é nada tradicional.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Só Trava-Línguas

Pato Paco
ou Paco Pato
pacato
Pataco ataca
pagou o pato.
Pobre pato Paco
ou Paco Pato?


sapo sabichão
só sai do brejo
e sobe sem sapato
se a sucuri sai de si
e sonha com sopa
de sapo.


A jandaia
Do seu Janjão
Juntou com o juriti
Do seu Jurandir
E comeram todo o jacá
Que ia pra Jundiaí



TRAVA-LÍNGUAS
Composição: Valécia Estrela

Quero, faço, passo, mas não quero que me passe
Queira, faça e passe, mas não queira o que eu faço
Levo, pego e trago, mas não quero o que não pago
Leve, pegue e traga, mas só queira o que é teu!

Seguro, sinto e solto, mas só largo se saber
Sentido só se sabe se sonhar se perceber
Silêncio, somente soluço do som
Silêncio, somente silencio do dom.

Palma, calma, trauma da alma
Calma, alma, trauma na palma
Alma...alma...calma...calma
Testo tento e tomo tento
Testo atento e tomo tempo
Quero a cada em todo momento
E lamento, e lamento

Na melodia faço a minha harmonia
Levo a minha companhia pra fazer o que é de dom
Com instrumento eu me levo à loucura
No refrão faço firula pra fechar o que é de bom


refrão: dá um tapa na tapeca, não deixa ela cair, isso é jogo ou brincadeira dos tempos dos guaranis

Lá atrás de minha casa tem um pé de umbu butano, umbu verde, umbu maduro, umbu seco, umbu secando
refrão
Menina, minha menina, vamos fazer o que Deus mandou, ajuntar pêlo com pêlo debaixo do cobertor
refrão
Você diz que sabe tudo, vaga-lume sabe mais, vaga-lume acende a bunda, coisa que você não faz
refrão
Petecar é muito bom, petecar é bom demais, no Brasil quem mais peteca é o Estado das Gerais

refrão
Se a aranha arranha a rã
Se a rã arranha a aranha
Como a aranha arranha a rã
Como a rã arranha a aranha?

refrão
Lagartixa larga a tia, larga a tia largatixa, larga a tia lagartixa, lagartixa larga a tia
refrão
O sapo dentro do saco, o saco com o sapo dentro, o sapo batendo papo, o papo soltando vento

refrão
Petecar é muito bom, petecar é bom demais, no Brasil quem mais peteca é o Estado das Gerais

Rubinho do Vale

Composição: Francisco Marques/Rubinho Do Vale

O caju do Juca
E a jaca do cajá
O jacá da Juju
E o caju do Cacá

Zeca joga
Joga Zico
Juca joga
Joga joca

Lanço o laço
No salão
O lenço lanço
A lança não

Tatu Tauató
Tatuetê taí
Tem tanto tatu
Não tem Tatuí

Quando digo "Digo"
Digo "Digo", não digo "Diogo"
Quando digo "Diogo"
Digo "Diogo", não digo "Digo"

Atrás da pia tem um prato
Um pinto e um gato
Pinga a pia, apara o prato
Pia o pinto e mia o gato


Coco do Trava Língua - Caju e Castanha


Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza

Rapa Ripa Rapa Rampa
Rampa Rampa Ripa
Campa Capa Capa Capa
Campa Campa Campa
Capa tampa e distampa
Sacuda machuca e piza
Piza aviso a avisa

Para a biza entendeee Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza

Puxa penda ranca o toco
Na bunda na pororoca
Faz um risco dexa broca
Da mais da menos da poco
Pega palha tira o cocô
Visto a calça e a camisa
A xula só i bisa

O "a" o "b" e o "c" Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza

Gravador grava em gravura
Se você dizer eu pago
Gringo grilo gego galo
Gaveta gato e gordura
Careta caricatura
Balança peso e baliza
Recebe paga e deliza

planta i depois de culhe Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza

E a tenta munheca que mão
Vapo vagão verde vela
Isca anzo peixe i baibela
Fio dum bof coração
É sul, é norte, é sertão
É Ana maria giza, paula, paulo e geniza

É a mesa, prato e cume Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza

Vi um ralo velho relando com sua reladeira
Um relogio regulando com a sua reguladeira
Gato veio na carrera que quando corre de liza
Cantador leva uma piza se não souber entende

Duvido você dizerRala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza

Lado é banda Costa é frente
Frente é banda Costa é lado
Casa é banda no sobrado
Corpo galo derrepente
É nariz, é boca é dente
Cantador que improvisa
Poeta que analiza
Quem canta pra da prazer

Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza

Gorgulei já dei ca linga
Vei da agua Vei de vela
Garganta gonozovela
Taquara i taquaritinga
Minha força nunca mingua
U sapatu num impiza
Lhe disse Maria liza
Cante para o povo entender

Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza
Duvido você dizer Rala lara lora liza

Pesquisei e encontrei no google em vários blogs